Saúde bucal é tema de projeto do Sesc: Boca, pra que te quero?

A boca é um dos órgãos com mais funções do nosso corpo: serve para respirar, para comer, para se comunicar, para fazer arte ou extravasar e carrega o poder encantador do beijo. Todas estas capacidades são temas do Boca pra que te quero?, que acontece até 11 de novembro, nas unidades do Sesc na grande São Paulo, Interior e Litoral. O projeto tem como tema Recuperar o Espírito de Criança. O Sesc Piracicaba terá intervenções, vivências e aula aberta sobre temas como higiene, linguagem e música.

“Em sua segunda edição, o projeto Boca pra que te quero? escancara essas possibilidades em um mergulho no universo da saúde bucal, para além dos fatores biológicos, por meio de uma série de atividades e vivências lúdicas e multidimensionais para públicos de diferentes faixas etárias. Trata-se de estimular reflexões e a adoção de práticas conscientes, em sintonia com a vocação educativa que norteia a atuação do Sesc. Um convite a quem se dispõe recuperar o encantamento de criança sem abrir mão da maturidade e da sabedoria dos mais velhos”, afirma Danilo Miranda, diretor do Sesc São Paulo.


A programação em Piracicaba começou nessa quinta (7), com a intervenção Sorrisos do Mundo, promovida pela Clemente Produções. O grupo criou a intervenção onde atores interagem com o público trazendo boas notícias, textos bem-humorados e dados sobre como o mundo ri. Esse sorriso conquistado é registrado com uma máquina Polaroid e os participantes ganham suas fotos na hora, para alegrar ainda mais o dia.


Já nesta sexta (8), às 16h30; e no sábado (9), às 11h, a Cia. Eureka apresenta Qual o Céu não tem Estrela, no Ginásio da unidade. A intervenção cênica propõe ao público, através de uma linguagem simples e interativa, uma reflexão sobre nossos hábitos de higiene bucal, que vão do escovar, passando pela alimentação até a ida ao dentista. Mas também dá dicas simples de seguir para se ter uma vida mais feliz e tranquila.


Com vários instrumentos de sopro, a vivência Música ao Vento oportuniza a experiência da boca fazendo música no sábado e domingo, às 12h, na Comedoria. E a aula aberta O Poder da Palavra Falada, com as psicoterapeutas Jeane Gogoy e Janaína Ester apresenta o estudo que teve início na University Summit Lighthouse, com sede em Montana (EUA) e traz uma revolução para a consciência. Por meio do som articulado pela fala pode-se intensificar as defesas físicas e emocionais, ampliando o equilíbrio interior. A atividade acontece no domingo, às 9h30, na Sala de Expressão Corporal. A programação tem classificação de 16 anos.


Posts em destaque
Postagens Recentes
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon

© 2017 by Eliana Teixeira. Proudly created with Wix.com