Afropira 2017 celebra Consciência Negra nos dias 19 e 20 no Engenho Central

Criado pela Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo (SemacTur) para celebrar o Dia da Consciência Negra - 20 de novembro, feriado municipal -, o Afropira 2017 leva uma vasta programação com atividades relacionadas à cultura afro, neste domingo, 19, e na segunda-feira, 20, no Engenho Central. A realização da edição deste ano, a quinta, é da empresa W Cultural, e os idealizadores do Afropira são Marcos Farias e Elaine Teotônio. Toda a programação é gratuita.

Afropira 2017 oferece vasta programação com atividades relacionadas à cultura afro


Missa afro, música, danças, brincadeiras infantis, oficinas de instrumentos musicais, artesanato, batalha de MCs e exibição de documentário são apenas algumas programações do Afropira, considerado o maior evento especializado em cultura afro do interior paulista. “O Afropira é um evento consolidado na cidade, que fortalece laços, resgata tradições e oferece a compreensão do quanto a sociedade brasileira é plural e rica culturalmente”, comenta a secretária municipal da Ação Cultural, Rosângela Camolese.

No domingo, 19, a partir das 12 horas, o Afropira terá apresentações de samba, reggae, maracatu, além de oficinas, contação de história com temática afro e teatro infantil. Destaque também para a exposição de fotos e vídeos e o bate papo com a Associação Astec SP Samba Paulista, com participação de sambistas do cenário independente do Estado de São Paulo.

No dia 20, data instituída como o Dia da Consciência Negra, acontece a Missa Afro com a Pastoral Afro da Diocese de Piracicaba, solenidade, que abre a programação do domingo às 9h30, com autoridades locais e homenagens aos formadores de cultura-afro nas comunidades. Os homenageados são Franciane Aguiar, da Guarda Civil Municipal; Marcos Ferreira, da Educativa FM; José Roberto Ferraz, o Turico; Paulo César Ferraz, conhecido como meia noite; Maria Helena Farias, do Jardim Pacaembu; Isabel Cristina Farias, do Jardim Oriente; Ana Cláudia Américo dos Santos, em memória de Marisa Elvira Faganello; Flávio Puente Castilho, do restaurante Antares e Elisabete de Lima, da Ótica Golden Mix, que receberão do vereador Marcos Abdala placas comemorativas.

Também no feriado do dia 20, o Afropira realiza, às 11 horas, o lançamento do documentário “Da Quebrada ao Centro – Patrimônio Imaterial da Periferia”, que foi produzido por meio do projeto “Educomunicação e Memória, o Patrimônio Cultural na Mídia”. Com direção de Rafael Bitencourt e Claudia Assencio, o filme mostra a pesquisa dos participantes do projeto sobre rap, hip hop e a Batalha Central. A iniciativa foi contemplada pelo Fundo de Apoio à Cultura, da Prefeitura e SemacTur.


Foto: Ivan Bonifácio

Posts em destaque
Postagens Recentes
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon

© 2017 by Eliana Teixeira. Proudly created with Wix.com