100 Milhas Piracicaba: bicampeão mais jovem de sua história

A 100 Milhas Piracicaba escreveu um capítulo inédito em sua história com a realização de 28ª edição, disputada no último domingo, 6, no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA). A corrida marcou os 250 anos de Piracicaba, completados no último dia 1º de agosto. A prova reuniu no mesmo grid 27 veículos, sendo oito protótipos na categoria Tubular e 18 carros de Turismo, que percorreram 78 voltas pelo circuito de 2.100 metros do autódromo, num total de 160 quilômetros no traçado.

100 Milhas Piracicaba aconteceu no último domingo, 6, no ECPA


Na pista, uma marca importante foi celebrada com a vitória de Athus Biruel, que se tornou o mais jovem piloto a conquistar o bicampeonato da tradicional corrida. Com apenas 20 anos, o piloto de Araraquara se consagrou com uma vitória madura e incontestável entre os competidores da categoria Tubular. “Acho que foi a vitória mais difícil da minha carreira, principalmente por ter sido no asfalto. Mas estou muito contente pela conquista”, afirmou ao sair de sua gaiola, o jovem piloto que já havia vencido em 2015.

A segunda colocação da categoria Tubular ficou para os donos da casa, Dito e Felipe Giannetti que chegaram com uma diferença de apenas dois segundos do ganhador. “Faltou muito pouco, mas não deu. O carro estava bem acertado, mas Athus fez uma corrida perfeita e não errou em nenhum momento, até quando consegui ultrapassar, teve o mérito de retomar a posição. Ele está de parabéns”, comentou Felipe, sobre a manobra que acontece a menos de cinco voltas do final.

Entre os carros de Turismo, a dupla formada por Rodrigo Stefanini, de Capivari, e pelo piracicabano Rodrigo Huidobro, a bordo de um Citroën C3, venceu a prova que teve um final espetacular, com o segundo colocado cruzando a linha de chegada a pouco mais de um segundo atrás dos xarás. “Foi uma vitória da superação, pois a estratégia traçada para a prova se perdeu totalmente com o imprevisto que paralisou a prova”, afirmou Stefanini, ao lembrar do acidente na volta 17, envolvendo os pilotos Diogo La Pena e Juka Gandelin, que acabou levando a pior e abandonou a corrida.

Segundo colocado na prova, Dito Giannetti se mostrou muito feliz com mais uma edição do evento. “Para mim, é uma honra dar continuidade a uma tradição de oito décadas. Pois, apesar de o ECPA ter apenas 28 anos, há registros de corridas automobilísticas pelas ruas de Piracicaba em 1937”, enfatizou emocionado. “Hoje não se corre mais na rua, mas existe o autódromo para isso e o ECPA é pretende manter essa história por muitos anos”, completou.

Além da corrida principal, o evento teve ainda exposição de carros antigos e passeio pelo circuito, como um Chevrolet 1934, dois Fords 29 modelo Speedster e um T-Bucket. Também aconteceu uma corrida de Motonetas, com a participação de Vespas e Lambretas e um Track Day no sábado. No domingo, antes da largada das 100 Milhas Piracicaba, foi disputada a 50 Milhas de Clássicos, prova preliminar com um grid formado por clássicos de competição, que reuniu modelos esportivos, ou não, de diferentes épocas e com mais de 30 anos de rodagem.

JEEP DAY - O evento contou com um grande público, parte dele formado por participantes da primeira edição Jeep Day em Piracicaba, realizado pela concessionária da marca pertencente ao Grupo Stefanini. O encontro de proprietários da marca Jeep reuniu 70 veículos e 180 pessoas e cada participante doou 2 litros de leite ou um pacote de fralda geriátrica. “Além de contar com o apoio da Prefeitura, neste ano tivemos um apelo social muito forte e arrecadamos leite e fraldas geriátricas ao invés de cobrar ingresso. Tivemos uma grande quantidade arrecadada e vamos doar tudo para o Fundo Social de Solidariedade do município”, informou a organizadora, Daniella Giannetti.

FOTO: Divulgação

Posts em destaque
Postagens Recentes
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon

© 2017 by Eliana Teixeira. Proudly created with Wix.com