Museu abre mostra Banquete Presidencial no aniversário de Piracicaba

O Lugar onde o peixe para, tradução da língua indígena para Piracicaba, comemora nesta terça-feira, 1º de agosto, 250 anos de fundação. De beleza ímpar, com um rio a atravessar a cidade e os corações de filhos nascidos ou acolhidos pela Noiva da Colina, Piracicaba é tema de músicas, cenário de telas artísticas, livros, inspirados pelos encantos e peculiaridades do município. É lembrada pela pamonha, pelo XV de Piracicaba e pelo inconfundível sotaque, que dá às palavras uma harmoniosa melodia caipira. Piracicaba também guarda a história viva do Brasil. A cidade foi cenário de inúmeros encontros políticos do conturbado período da Proclamação da República, na casa de Prudente de Moraes, onde hoje é o Museu Histórico e Pedagógico do patrono. A casa foi adquirida inacabada e concluída em 1870, com a edificação do gabinete do primeiro presidente civil do Brasil.

Museu Prudente de Moraes fica à rua Santo Antônio, 641, no Centro


E como presente ao aniversário de Piracicaba, o Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes – órgão mantido pela Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo (SemacTur) - abre, nesta terça-feira, 1º, em parceria com o Centro Estadual de Educação Paula Souza - Parque da Juventude, de São Paulo, por meio do Curso Técnico em Museologia, a exposição “Banquete Presidencial: vida pública, vida privada”. A mostra poderá ser vista até o dia 1º de setembro e a entrada é gratuita.

Diante do momento pelo qual passa a política brasileira – escândalos relacionados à corrupção, perdas de mandatos políticos – visitar o Museu Prudente de Moraes é mais do que uma aula interativa, é valorizar a história, a cultura e a identidade do País. Considerado um homem meticuloso e articulador, Prudente José de Moraes Barros representava o poder das oligarquias rurais e a consolidação do regime republicano.

Ele governou o Brasil de 1894 a 1898, e toda sua história pode ser conferida no Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes. Nascido em Itú, em 4 de outubro de 1841, após formar-se pela Academia de Direito de São Paulo, no Largo São Francisco, em 1864, Prudente de Moraes escolheu residir em Constituição, nome na época da cidade de Piracicaba. “Foi um grande articulador, num período em que ocorria a questão da política de melhorias. A articulação é necessária para poder governar, porém, é diferente da politicagem que acontece atualmente”, compara, ao se referir aos escândalos políticos, Renata Graziela Duarte Gava, historiadora e diretora do Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes.

Embora haja museus mais antigos no Estado, o Prudente de Moraes foi um dos primeiros em São Paulo a ser histórico e pedagógico. De acordo com Renata Gava, foram criados mais de 70 museus no Estado, entre as décadas de 1950 a 1980. O Museu foi em 1º de agosto de 1957, dia de aniversário de fundação de Piracicaba. “O Museu trabalha o perfil de como Prudente de Moraes chegou ao poder, o que cabe politicamente a um prefeito, um governador, um presidente, no sentido de olhar social”, enfatiza a diretora.

Cenário de inúmeros encontros políticos do conturbado período da Proclamação da República, a casa de Prudente de Moraes foi adquirida inacabada e concluída em 1870, com a edificação do gabinete do presidente, um quintal com jardim e pomar com jabuticabeiras, tudo a pedido do próprio Pacificador, um dos apelidos do republicano. A casa, após a década de 1930, abrigou a Faculdade de Odontologia Prudente de Moraes, o Grupo Escolar Dr. Prudente, a Delegacia de Ensino e, em 1957, o Museu Histórico. “Prudente de Moraes faleceu em 1902. A casa foi residência da família de 1870 a 1930”, ressalta Renata Gava.


Hoje, o prédio é tombado pelo município – Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural (Codepac), pelo Estado - Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephat) – e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Além do edifício, o acervo correspondente à Coleção Prudente de Moraes encontra-se também tombado pelo Iphan. O acervo é eclético, composto por objetos e mobiliários que pertenceram a importantes figuras piracicabanas entre elas Prudente de Moraes, Luiz de Queiroz, João Sampaio, Barões de Serra Negra e de Rezende, Sud Mennucci, Cobrinha, Fabiano Lozano. Há também grandes obras de artistas plásticos piracicabanos e um variado acervo iconográfico e textual.

O Museu trabalha a questão política dos governantes, a idolatria à pátria, à bandeira, ao hino nacional. Pertencente ao município desde 2010, o edifício foi totalmente restaurado, passou por reestruturação museográfica e museológica, realizada pela Secretaria de Estado da Cultura. O Prudente de Moraes caracteriza-se pela exposição permanente referente à vida política e privada do patrono, além de curiosidades sobre a urbanização de Piracicaba, a Revolução Constitucionalista de 1932. “Após 60 anos, a linha museológica se transformou e hoje, é mais sociocultural, com responsabilidade de trazer alunos de forma mais crítica e participativa”, explica.

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL - Na avaliação da diretora, o museu é uma complementação a matérias como: história, geografia, geometria. Uma vez por mês acontece o encontro Educação Patrimonial, com professores, para que apresentem as possibilidades de planos de aulas no local. Para participar desse encontro, bem como agendar as visitações, que acontecem de segunda a sexta-feira, às 9 ou às 14 horas, os professores devem ligar no Museu - (19) 3422-3069 - ou enviar e-mail (mprudentedemoares@piracicaba.sp.gov.br). “Temos espaço reservado para ônibus e local para café, se os alunos trouxerem lanches”, afirma.

Dois monitores fazem a recepção e a visita inclui atividades educativas, brincadeiras, jogos interativos. Mensalmente, cerca de 1.000 visitantes, compostos por público diverso, passam pelo Museu. Para o público espontâneo, é aberto aos sábados, das 9 às 13 horas. De acordo com a diretora do Prudente de Moraes, é realizado trabalho com desenvolvimento de públicos, além do espontâneo, infantil, deficiente, de terceira idade e em vulnerabilidade social.

Toda visita é acompanhada por educador, que estimula a observação dos objetos e incentiva a percepção do conjunto expositivo e do discurso museológico com linguagem adequada à vivência do visitante. O Museu promove, anualmente, a Semana Prudente de Moraes, dedicada à reflexão do contexto político republicano e de Prudente de Moraes, com oficinas, palestras, seminários, que são realizados no auditório, que possui cadeiras móveis para 70 pessoas, equipamento móvel de áudio e vídeo.

EXPOSIÇÃO - “Banquete Presidencial: vida pública, vida privada” trabalha conceitos de vida pública e vida privada através de personagens da história política brasileira: Prudente de Moraes e Campos Sales, que foram presidentes da República. Para isso, um evento específico será o principal objeto de estudo: o Banquete Presidencial oferecido a Campos Sales, tendo Prudente de Moraes como anfitrião, destacando a amizade entre os dois políticos desde o período de faculdade, a relação que cada um tinha com os ideais republicanos e suas respectivas importâncias para a consolidação da, então recente, República Brasileira.

O banquete presidencial apresentado na mostra foi símbolo de diplomacia e de política, mas também de uma amizade e de ideais particulares, tratando-se de um reflexo fidedigno da mescla entre público e privado na vida de dois políticos. O banquete oferecido pelo presidente da República Brasileira, Prudente de Moraes, em 14 de novembro de 1898, a seu sucessor, Campos Sales, foi uma homenagem, para celebrar sua eleição para o cargo de presidente da República e para estabelecer relações políticas entre o novo governo presidencial e o corpo diplomático. Como todo banquete da elite, este seguiu o padrão de elegância e sofisticação que as regras de etiqueta do período impunham para o modelo de serviço à francesa “service à la française”.

A mostra contará com o cardápio original do banquete - acervo do Museu Prudente de Moraes – e com uma representação da mesa de jantar, contendo cadeiras, pratos, taças e talheres alusivos ao evento. A curadoria fica por conta das técnicas em museologia, Ligia Fortuna Marrach, Marta Maria Mendonça de Almeida, Raíssa Campos Marcondes, Stefanie Clarice Ramos Moysés e Tainan Azimovas Ienne Torquete, orientadas pela museóloga Cecília Machado, do Curso Técnico de Museologia da Etec Parque da Juventude.

SERVIÇO - O Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes fica à rua Santo Antônio, 641, no Centro, em Piracicaba, e funciona para visitas agendadas, de segunda a sexta-feira, às 9 ou às 14 horas, e para público espontâneo, aos sábados, das 9 às 13 horas. Mais informações, no site: www.museuprudentedemoraes.piracicaba.sp.gov.br


F0TOS: Eliana Teixeira

Posts em destaque
Postagens Recentes
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon

© 2017 by Eliana Teixeira. Proudly created with Wix.com