Seja como Salomão: um líder situacional

Devocional


“A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque quem poderia julgar a este teu tão grande povo?” (1 Reis 3:9)


“E deu Deus a Salomão sabedoria, e muitíssimo entendimento, e largueza de coração, como a areia que está na praia do mar”. (1 Reis 4:29)


Gestores, de diferentes ambientes corporativos, ao utilizarem-se da liderança situacional – aquela que é moldada de acordo com uma situação apresentada, que exige do líder a capacidade de fazer a análise do que está acontecendo no momento, habilidade para decidir qual postura será adequada para aquela ocasião – obtêm êxito em suas ações. E esse êxito tem uma fonte: a sabedoria. Quando Salomão, herdeiro do trono de Davi começou a reinar, ele teve um sonho com Deus, que disse ao rei que pedisse o que quisesse para si. E Salomão, que amava ao Senhor e seguia os princípios de Deus que havia aprendido com o pai, Davi, pediu tão somente uma coisa: entendimento para julgar o povo que estava sob o seu governo. A solicitação de Salomão agradou o coração de Deus, que concedeu ao jovem rei entendimento imensurável como areia que está na praia. Outro rei, no lugar de Salomão, talvez tivesse pedido riquezas, poderio militar, mas o filho de Davi desejou tão somente, conhecimento! E foi através do conhecimento obtido que Salomão nos deixou um clássico exemplo de liderança situacional, diante da disputa de duas mulheres que se declaravam mãe de um mesmo bebê.


Sem testemunhas da situação ocorrida, uma das mulheres dizia que a outra havia colocado o filho morto ao seu lado e que o bebê vivo era seu. A outra, por sua vez, insistia em dizer que a mulher estava mentindo. Diante do impasse, Salomão ordena aos seus servos que entregassem uma espada a ele, para partir a criança ao meio e entregar uma metade para cada mulher. Mas a mãe verdadeira, num ímpeto de defesa, pediu ao rei que entregasse a criança viva à outra mulher, evitando a sua morte. E a outra, que afirmava ser a mãe, dizia que preferia a criança dividida, para que não fosse nem de uma nem de outra. E Salomão, com sabedoria diante da situação apresentada, ordenou que a criança viva fosse entregue à mulher que impediu a morte do bebê. Quantas vezes em nossas vidas, nos deparamos com situações complicadas? Quantas situações parecem não ter saídas razoáveis ou prováveis? Como saber quem está mentindo e quem está falando a verdade, num mundo onde a palavra tem tão pouco ou nenhum valor para aqueles que manipulam e arquitetam situações para levar vantagens? Não é preciso ser um gestor corporativo para precisar tomar decisões importantes, que causam impactos em outras vidas. Não somos seres isolados. Em qualquer situação da vida, atitudes pessoais podem ter impactos sobre outras vidas. Embora nossas escolhas tenham consequências individuais, quando tomamos decisões que envolvem ou dizem respeito a terceiros, temos que ser cautelosos. Assim como Salomão, que possamos recorrer à fonte da sabedoria, a Deus, e com quebrantamento de coração pedir e ser atendidos. Quando tudo parecer caótico, detendo a sabedoria, vamos entender que nem sempre agir de modo igual com as pessoas, é o melhor. Cada pessoa é única, cada situação é singular. Mas Deus é justo e, se tivermos sabedoria, ouviremos a voz – suave e interna - do Criador, em meio a qualquer tipo de crise. E ainda que pessoas ou situações externas nos pressionem a agirmos por impulso, impensada e precipitadamente, vamos nos silenciar, mesmo em meio aos ruídos, e Deus nos mostrará o que é certo e errado, em todos os acontecimentos. “E todo o Israel ouviu o juízo que havia dado o rei, e temeu ao rei; porque viram que havia nele a sabedoria de Deus, para fazer justiça”. (1 Reis 3:28)


FOTO: Facebook Imagens Perfeitas

Posts em destaque
Postagens Recentes
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon

© 2017 by Eliana Teixeira. Proudly created with Wix.com